Finanças Pessoais

Orçamento Doméstico: O que é e Como Fazer?

Muitas pessoas acreditam que um planejamento financeiro eficiente é um luxo reservado apenas para grandes empresas, empreendedores ou indivíduos que lidam diariamente com grandes quantias de dinheiro. No entanto, essa ideia está completamente equivocada.

Um bom planejamento financeiro é fundamental para aqueles que desejam ou precisam melhorar sua relação com o dinheiro e todos deveriam investir em um orçamento doméstico, seja ele pessoal ou familiar.

O orçamento doméstico é uma ferramenta que pode ajudar a organizar seus ganhos e despesas, além de contribuir para investimentos a longo prazo. Ao contrário do que muitos pensam, não é difícil montar um orçamento e não é necessário ter grande conhecimento em contabilidade, economia ou dominar o Excel. Com um pouco de estudo sobre o assunto, é possível fazer um excelente planejamento financeiro.

O que é Orçamento doméstico

Um dos hábitos essenciais para ter uma vida financeira saudável é gastar de forma consciente. O uso do orçamento e do controle financeiro são ferramentas importantes para entender de onde vem e para onde vai o dinheiro, gastar melhor e alcançar objetivos financeiros.

É importante destacar a diferença entre essas duas ferramentas:

  • Orçamento doméstico: é uma estimativa das suas receitas e despesas. É possível fazer com papel e caneta, mas é recomendado o uso de uma planilha de Excel para facilitar o processo.
  • Controle financeiro: é o registro das suas receitas e despesas, que permite saber o que aconteceu no dia a dia. É possível fazer o controle financeiro utilizando uma planilha ou aplicativo no celular.

Vamos ver um exemplo prático:

  • Suponha que para alcançar seu objetivo financeiro, como uma viagem dos sonhos, você precisa economizar R$1.000 por mês nos próximos 12 meses e que seu salário líquido é de R$5.000. Isso significa que você só pode gastar R$4.000 por mês se quiser atingir sua meta.
  • Para isso, no orçamento, você estimou todas as despesas mensais e registrou que gastaria R$100 por final de semana (ou seja, R$400 por mês) com lazer.
  • Depois, no controle financeiro, você registrou seus extratos bancários, cartão de crédito e gastos em dinheiro e descobriu que nos últimos três meses gastou em média R$500 por mês em lazer.
  • Conclusão: você tem duas opções: reduzir os gastos com lazer ou encontrar outra despesa que possa ser reduzida para economizar R$1.000 por mês e realizar sua viagem dos sonhos.

Perceba que sempre haverá um “tradeoff” (abrir mão de algo para obter outra coisa em troca).

Na prática, não é fácil abrir mão de coisas que gostamos ou das quais estamos acostumados, mas essa tarefa se torna menos difícil quando temos o controle financeiro em nossas mãos e tomamos decisões conscientes com objetivos claros (no nosso exemplo, gastar menos com lazer nos finais de semana para realizar uma viagem incrível no final do ano).

Como fazer um orçamento doméstico? Passo a passo.

É fácil fazer um planejamento financeiro para a sua casa. Antes de começar, é importante decidir se você vai fazer o orçamento manualmente ou com uma ferramenta no computador.

Não há uma maneira certa ou errada de fazer isso, então escolha a que mais lhe convém. Se você escolher fazer à mão, é importante ser organizado, separar as categorias por cores e, se necessário, fazer um rascunho antes de preencher o orçamento final. Se optar por fazer no computador, crie um esquema fácil de visualizar e lembrar.

Depois de decidir como fará o orçamento, é hora de começar a construí-lo. Desenhe uma tabela para um mês específico e divida-a em duas colunas: receitas e despesas. Em seguida, siga estes passos:

Identifique as despesas e separe-as em fixas e variáveis.

Pense no mês em que está fazendo o orçamento e tente se lembrar de todos os gastos que terá, começando pelos gastos fixos que vêm todo mês, como aluguel ou mensalidade da faculdade. Depois, pense nos gastos “semifixos”, que você também tem todo mês, mas que podem variar um pouco, como contas de luz e celular.

Para esses, coloque valores aproximados e realistas. Por fim, inclua os gastos variáveis, como saídas para o cinema ou presentes de aniversário, estipulando valores aproximados para cada um. Lembre-se de incluir os dias em que esses gastos acontecerão.

Ao finalizar este processo, você terá uma visão realista de quanto irá gastar durante o mês e se isso está dentro do esperado.

Anote todas as suas fontes de receita.

Agora que sabe o que vai gastar no mês, é hora de ver de onde virá o dinheiro. Identifique todas as suas fontes de renda, classifique-as da mesma forma que fez com as despesas e registre a data em que receberá cada uma.

Entenda sua situação e assuma o controle.

Ao preencher a tabela, você terá uma ideia da sua situação financeira para o próximo mês. Some os valores de cada coluna e subtraia o total dos gastos do total das receitas.

Se o resultado for positivo, parabéns! Significa que sua renda mensal irá cobrir os custos planejados e ainda poderá sobrar dinheiro para investir.

Se o resultado for negativo, não se desespere. Descobrindo isso com antecedência, você tem tempo para se planejar e pensar em formas de evitar o saldo negativo. Tente cortar gastos, encontrar fontes alternativas de ganhar dinheiro e evite empréstimos, cheques ou retiradas de investimentos.

Todos os meses, avalie se está gastando seu dinheiro de forma inteligente e corte gastos supérfluos.

Estabeleça objetivos claros.

Depois de preparar seu orçamento doméstico, é importante que você comece a pensar estrategicamente sobre suas finanças para alcançar objetivos específicos em sua vida.

Você pode ter a meta de comprar um carro em dois anos ou um apartamento em dez anos. Nesse caso, é necessário calcular quanto dinheiro você precisará economizar mensalmente para alcançar esses objetivos e se há algum tipo de investimento que possa ajudá-lo a realizá-los.

Faça pesquisas, planeje-se e seja disciplinado para alcançar seus objetivos. Afinal, a realização deles é o que tornará todo o seu esforço valioso.

Conclusão

Em conclusão, criar um orçamento doméstico é uma das coisas mais importantes que você pode fazer para garantir a saúde financeira a longo prazo. Ao entender suas despesas e receitas, você pode tomar decisões informadas sobre como gastar e economizar seu dinheiro.

É importante lembrar que criar um orçamento não é um processo único, mas sim um hábito contínuo de avaliar e ajustar suas finanças. Com a prática, você pode se sentir mais seguro e confiante ao tomar decisões financeiras e alcançar seus objetivos de vida.

VEJA MAIS RELACIONADO:

Flávio Coelho

Meu nome é Flávio Coelho e ensino através do site Finanças Guiada tudo relacionado a negócios, cartão de crédito e finanças.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *