Financiamento

Protesto em cartório impede financiamento? Saiba agora!

Um protesto em cartório impede o financiamento? Esse questionamento é bastante recorrente e gera apreensão naqueles que estão buscando crédito em uma instituições financeiras.

É inegável que um protesto em cartório acarreta restrições e pode afetar negativamente o relacionamento com as empresas do setor financeiro.

Porém, será que essa situação pode chegar ao ponto de impossibilitar completamente a obtenção de um empréstimo ou financiamento?

Antes de se aprofundarmos nessa questão, é fundamental compreender de maneira abrangente o que caracteriza um protesto em cartório e o processo envolvido. Continue a leitura deste artigo para obter informações mais detalhadas!

O que é um protesto?

Quando uma dívida não é quitada, ocorre o chamado protesto em cartório, que é o registro da inadimplência do devedor. Mas o que isso significa na prática? É simples: o credor informa ao cartório sobre o não pagamento da dívida por parte do devedor.

A partir desse momento, o cartório registra o débito como um “protesto”, caso o pagamento não seja efetuado logo em seguida do aviso, e oficializa essa cobrança para que a dívida venha ser quitada.

Mas por que “logo depois do aviso”? O fato é que antes de efetuar o protesto em cartório referente à dívida, é prática do cartório entrar em comunicação direta com o devedor, notificando-o e solicitando a regularização do débito pendente.

Essa costuma ser a oportunidade que o cliente vai ter para que não aja o protesto em cartório. Entretanto, se não houver sucesso no acordo ou se o devedor não cumprir a ordem de quitação da dívida, o protesto é finalizado pelo cartório.

Diferença de protesto e negativação

Além disso, há uma frequente confusão entre os conceitos de “protesto” e “negativação”. Vamos esclarecer as diferenças entre eles neste momento.

A “negativação” ocorre quando o CPF de um indivíduo é registrado nos birôs de crédito devido a uma conta não paga, o que resulta em sua condição de inadimplente. Essa informação fica disponível para empresas e instituições financeiras consultarem antes de concederem crédito.

Já o “protesto” é um processo pelo qual a inadimplência é oficializada publicamente, sendo realizado através do cartório de títulos. Quando uma dívida não é quitada mesmo após o aviso e notificação, ela é protestada, o que pode trazer consequências legais e restrições ao devedor.

Portanto, é fundamental entender essa distinção, especialmente se você estiver buscando financiamento ou crédito, para evitar surpresas e garantir uma situação financeira saudável.

Protesto em cartório impede financiamento?

Ter uma dívida protestada pode trazer sérias consequências e impactar significativamente a obtenção de crédito no mercado.

De fato, qualquer protesto registrado em cartório tem o potencial de impedir a aprovação de um financiamento junto a um banco ou instituição financeira.

No entanto, existe uma oportunidade de evitar a negativação do nome do devedor. Se o pagamento da dívida for realizado dentro de 3 dias após a primeira cobrança, o nome não será incluído na lista de devedores inadimplentes.

É importante ressaltar que o protesto em cartório pode causar uma série de empecilhos na vida financeira do devedor.

Consequências do protesto em cartório

O não pagamento de alguma dívida pode acarretar em inúmeros prejuízos para o inadimplente, veja os principais a seguir:

  • Dificuldades para obter empréstimos e financiamentos: Protestos em cartório dificultam a aprovação de novos empréstimos e financiamentos, pois os credores consideram o histórico de inadimplência.
  • Restrições em serviços bancários: O devedor com protesto enfrenta restrições em serviços bancários, como limitações na abertura de contas ou solicitação de cartões de crédito.
  • Cancelamento de conta corrente: O protesto pode levar ao cancelamento da conta corrente do devedor em alguns casos, prejudicando suas operações bancárias.
  • Possibilidade de ação judicial por parte do credor: O credor pode acionar judicialmente o devedor para buscar o pagamento da dívida protestada.
  • Queda na pontuação do score de crédito: Protestos afetam negativamente a pontuação do score de crédito do devedor, reduzindo suas chances de conseguir crédito no futuro.

Como funciona o protesto em cartório?

O protesto em cartório tem origem em situações de inadimplência, quando o devedor não honra um compromisso financeiro assumido.

O processo de protesto é bastante simples. A empresa ou pessoa física que deseja realizar o protesto inicia abrindo um protocolo no cartório.

A documentação comprovando a dívida em aberto é enviada, e então o mediador encaminha uma notificação ao devedor, seja pessoa física ou empresa com CNPJ.

Nessa notificação, se estabelece um prazo de até três dias úteis para que o cliente faça a quitação do débito.

Sendo assim, se o devedor realizar o pagamento dentro desse prazo, ele reverterá a inadimplência e regularizará a situação. Porém, se ele não cumprir o prazo e a dívida permanecer em aberto, o cartório protestará o nome e a dívida do inadimplente.

Conclusão

Por fim, caso ainda tenha dúvida sobre protesto em cartório impede financiamento, saiba que sim o pode impedir o financiamento.

A inadimplência registrada no cartório de títulos cria restrições e impacta negativamente o relacionamento com instituições financeiras, dificultando a aprovação de novos empréstimos e financiamentos.

É fundamental agir de forma responsável para evitar problemas financeiros decorrentes de protestos e garantir uma situação financeira saudável.

VEJA MAIS RELACIONADO:

Flávio Coelho

Meu nome é Flávio Coelho e ensino através do site Finanças Guiada tudo relacionado a negócios, cartão de crédito e finanças.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *