Notícias

Mais de 320 milhões não foram resgatados em prêmio das loterias por brasileiros em 2023

Vencer na loteria é uma tarefa difícil, já que as chances disso acontecer são sempre muito baixas. No entanto, alguns jogadores conseguem ganhar o prêmio principal. É interessante e curioso notar que muitas vezes as pessoas sorteadas não retiram o dinheiro que ganharam.

Isso ocorre com mais frequência do que se imagina. Por exemplo, a Caixa Econômica Federal relatou que mais de 300 milhões de reais não foram resgatados pelos jogadores neste ano. Saiba mais a seguir.

Prêmios não retirados em loterias acumularam em 2023

De janeiro a agosto de 2023, a Caixa anunciou que mais de R$ 326 milhões em prêmios de loteria não foram retirados pelos sortudos ganhadores. Esse montante representa 60% do prêmio recorde da Mega da Virada em 2022, que foi de R$ 541,9 milhões.

Portanto, confira a seguir como você pode pegar seu prêmio e não perder a chance, pois ela pode ser única. Lembre-se de que, em todos os casos, você deve apresentar documentos, como seu RG com CPF e o comprovante da aposta.

Casas lotéricas: Qualquer lotérica no Brasil pode pagar prêmios de até R$ 2.112;
Se o prêmio for maior do que esse valor, você precisará ir a uma agência da Caixa Econômica. Prêmios acima de R$ 10 mil serão repassados em até dois dias após a solicitação em uma agência.

Para onde vai os valores que não foram resgatados?

Caso os sortudos que ganharam na loteria não peçam seu prêmio em até 90 dias, o dinheiro passa a ter outro destino. Nesse momento, ele é direcionado para o Programa de Financiamento Estudantil (Fies), que ajuda a pagar as mensalidades de estudantes de faculdades privadas.

Em 2022, por exemplo, o Fies recebeu aproximadamente R$ 400 milhões por essa razão. Em 2021, foi um total de R$ 586 milhões. No ano de 2020, foram R$ 314 milhões, e em 2019, o valor chegou a R$ 331 milhões.

VEJA MAIS RELACIONADO:

Flávio Coelho

Meu nome é Flávio Coelho e ensino através do site Finanças Guiada tudo relacionado a negócios, cartão de crédito e finanças.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *